quinta-feira, 24 de novembro de 2016

TRABALHO DE LÍNGUA INGLESA - PROFª REGINA SAMPAIO

                           Os trabalhos que foram propostos às turmas 808, 903, 904, 1005 tiveram como objetivo a interpretação real da tradução de músicas que foram selecionadas por cada equipe em si, bem como o desenvolvimento de cada uma explorando o recurso áudio-visual, parte chave no desenvolvimento da Língua Inglesa reconhecida mundialmente como mecanismo de linguagem universal no mundo moderno e tecnológico. A última etapa desses trabalhos foi concluída com o cântico de cada música pelos alunos em suas  equipes. A turma 2007 desenvolveu um trabalho de marketing ,apresentação de um produto  com todas as suas vantagens e qualidades para que seja adquirido  pelo consumidor  O Objetivo geral de todos os trabalhos foi desenvolver no aluno o gosto pela linguagem  oral e pela arte de dramatizar, fazendo-os se superarem na criatividade, habilidades e competências  dentro da Língua Inglesa.










terça-feira, 8 de novembro de 2016

VISITA CULTURAL E ACADÊMICA A CIDADE DE DIAMANTINA -MG

Viagem Cultural para Diamantina

A viagem cultural para Diamantina realizou-se no dia 29/10/2016 e contou com a participação dos alunos e professores do 9°ano e 2°ano do Ensino Médio. Durante o passeio, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer a história de uma das principais cidades do Brasil nos séculos XVII e XVIII. Conhecida como Arraial do Tejuco, atualmente Diamantina faz parte da rota Estrada Real, rota essa que destaca as principais cidades coloniais brasileiras ligadas ao ciclo do ouro e do diamante.


Diamantina destaca-se pela grande quantidade de diamantes que lá encontraram, por isso, seu nome. Destaca-se também seus moradores ilustres, como: Chica da Silva e JK. Possui grande número de igrejas que retratam o estilo barroco rococó, como, Igreja Nossa Senhora do Amparo, Igreja Nossa Senhora do Carmo, Igreja Nossa Senhora do Rosário e Igreja São Francisco de Assis, além de museus como a Casa de JK, Museu do Diamante, Casa da Glória e Casa da Chica da Silva.









sexta-feira, 4 de novembro de 2016

FESTA ANOS 60 DOS PROFESSORES DO DEIROZÃO!!!

A Escola Estadual Deiró Eunápio Borges, realizou no dia 22 de Outubro de 2016, uma festa nos embalos dos anos 60. Um grupo animado de professores, colaboradores e familiares, recordaram com muita nostalgia essa década inesquecível. A diversão e a descontração, foram a tônica desse momento de confraternização. Professores, colaboradores e familiares, mostraram muita alegria, com os seus trajes a caráter e um clima festivo e agradável.




















quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Saiba mais sobre a PEC 241/2016

O Poder Executivo apresentou ao Congresso Nacional, no último dia 15 de junho, a PEC 241/2016, Proposta de Emenda à Constituição cujo objetivo é o de instituir um novo regime fiscal para o país. O alicerce central da proposta está baseado no estabelecimento do chamado “novo teto para o gasto púbico”. A proposta foi concebida já durante o exercício de poder do presidente interino Michel Temer, tendo como mentor Henrique Meireles, ex-presidente do Banco Central nos governos Lula I e II, e atual Ministro da Fazenda. O pretexto é o de redução da relação dívida-PIB (Produto Interno Bruto).
A PEC limita as despesas primárias da União aos gastos do ano anterior corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o que significa que a cada ano, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) vai definir, com base na regra, o limite orçamentário dos poderes Legislativo (incluindo o Tribunal de Contas da União), Executivo e Judiciário, Ministério Público Federal da União (MPU) e Defensoria Pública da União (DPU). Como o IPCA só é conhecido após o encerramento do ano, a PEC 241 determina que, para calcular o limite, o governo estimará um valor para a inflação, que será usado na elaboração dos projetos da LDO e da lei orçamentária. Na fase de execução das despesas, no ano seguinte, será usado o valor final do IPCA, já conhecido, procedendo-se aos ajustes nos valores dos limites.
A nova regra seria aplicada por um período de 20 anos. Caso haja descumprimento ao limite de gastos, o órgão ou Poder Público serão penalizados nos anos seguintes com a proibição de medidas que aumentem o gasto público, como por exemplo, o eventual reajuste salarial de servidores públicos; a criação de cargo, emprego ou função; a alteração de estrutura de carreira; restrições à admissão ou à contratação de pessoal, a qualquer título, ressalvadas as reposições de cargos de chefia e de direção que não acarretem aumento de despesa e aquelas decorrentes de vacâncias de cargos efetivos e à realização de concurso público.
PEC 241/2016 deve restringir recursos públicos para Educação e Saúde
A proposta foi duramente criticada durante o II Encontro Nacional de Educação que ocorreu em Brasília nos dias 16 a 18 de junho, no qual participou pela ADUFOP o professor André Mayer (ver notícia). A exemplo do Projeto de Lei Complementar – PLP 257/16, a medida recai sobre os trabalhadores, os servidores e os serviços públicos e, especialmente, em áreas essenciais à população brasileira como a Educação e Saúde. A PEC propõe alterar os critérios para cálculo das despesas mínimas na Educação e Saúde, que passariam a ser corrigidos pela variação da inflação do ano anterior, sem aumento real. Na avaliação do encontro, no frigir dos ovos a aprovação da PEC pelo Congresso Nacional congelaria por 20 anos o orçamento, e se houver crescimento econômico, não há possibilidade de revisão do congelamento. Ou seja, mais penúria orçamentária para os próximos anos.
Tramitação
A intenção do governo é que a proposta seja aprovada no Congresso Nacional o mais rápido possível para que o novo cálculo para os gastos públicos já seja aplicado no ano que vem. A PEC 241 será analisada inicialmente na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, que fará o exame de admissibilidade. Se for aprovada, segue para discussão e votação em uma comissão especial. Antes de seguir para o Senado, a PEC será votada em dois turnos na Câmara e para ser aprovada são necessários no mínimo 308 votos dos deputados em cada turno.

FONTE: ADUFOP – Associação dos Docentes da UFOP

terça-feira, 1 de novembro de 2016






"Toda a mudança gera medo, porque toda mudança o leva ao desconhecido, a um mundo estranho.
Se nada mudar e tudo permanecer estático, você nunca terá medo algum.
Isto significa que se tudo estiver morto, você não terá medo.
Por exemplo, você está sentado e existe uma rocha ao seu lado. Não há nenhum problema: você olha para a rocha e está tudo bem. De repente, a rocha começa a se mover; você fica assustado. Vivo!
Movimento gera medo; e se tudo estiver parado, não há nenhum medo. Eis porque pessoas, com medo de cair em situações temerosas, arranjam uma vida sem mudanças. Tudo permanece na mesma e a pessoa segue uma rotina morta, completamente esquecida de que a vida é um fluxo.
Ela permanece numa ilha própria onde nada muda. 
A mesma sala, as mesmas fotografias, a mesma mobília, a mesma casa, os mesmos hábitos, as mesmas camas – tudo na mesma. 
Entre isso, no meio dessa mesmice, a pessoa sente-se à vontade.
As pessoas vivem quase que em seus túmulos.
O que chama de uma vida conveniente e confortável não é nada senão um túmulo disfarçado.
Então, quando você começa a mudar, quando começa na jornada do espaço interior, quando se torna um astronauta do espaço interior, tudo está a mudar depressa, cada momento tremendo de medo. 
Desse modo, mais e mais medo precisa ser enfrentado.
Deixe o medo estar lá. Pouco a pouco começará a desfrutar tanto das mudanças que estará preparado a qualquer custo.
Mudanças irão dar-lhe vitalidade. Mais vivacidade, alegria, energia.
Então você não será como um poço – fechado por todos os lados, estático.
Você se tornará como um rio correndo em direção ao desconhecido, em direção ao oceano onde desaparece."

(Osho)

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

BULLYING: Uma realidade que fragiliza o ambiente escolar - Pesquisa - Prof. Evaldo.






Bullying é um ato caracterizado pela violência física e/ou psicológica, de forma intencional e continuada, de um individuo, ou grupo contra outro(s) individuo(s), ou grupo(s), sem motivo claro.
A palavra “Bullying” é de origem inglesa.
No Brasil, a palavra “Bullying” é utilizada principalmente em relação aos atos agressivos entre alunos e/ou grupos de alunos nas escolas. Até pouco tempo, o que hoje reconhecemos como Bullying, era visto como fatos isolados, “briguinhas de criança”, e normalmente família e escola não tomavam atitude nenhuma a respeito.
Atualmente o Bullying é reconhecido como problema crônico nas escolas, e com conseqüências sérias, tanto para vítimas, quanto para agressores.
As formas de agressão entre alunos são as mais diversas, como empurrões, pontapés, insultos, espalhar histórias humilhantes, mentiras para implicar a vítima a situações vexatórias, inventar apelidos que ferem a dignidade, captar e difundir imagens (inclusive pela internet), ameaças (enviar mensagens, por exemplo), e a exclusão.
Entre os meninos, os ataques mais comuns são as físicas. Ainda que não efetivada a agressão, os agressores costumam ameaçar, meter medo em suas vítimas.
Já as meninas agressoras costumam espalhar rumores mentirosos, ou ameaçarem e espalharem segredos para causar mal estar.
As ameaças podem vir acompanhadas de extorsão, chantagem para obter dinheiro, sobretudo com alunos de 5ª e 6ª série.
Tanto vítimas, quanto agressores podem sofrer consequências psicológicas desta situação de abuso, porém o que normalmente acontece, é que todas as atenções dos responsáveis (pais e professores) se voltem para o agressor, visto como um marginal em potencial, e a vítima é esquecida.
O Bullying atrapalha inclusive a aprendizagem, sendo que normalmente os agressores são as crianças com maior porcentagem de reprovação.

Os casos de agressão, que acontecem por um período maior devem ser encaminhadas para atendimento psicológico.

domingo, 5 de julho de 2015

Projeto "BUSCANDO CAMINHOS: PROMOÇÃO DE UMA CULTURA DE PAZ"

O Projeto "BUSCANDO CAMINHOS: PROMOÇÃO DE UMA CULTURA DE PAZ", foi um grande momento na nossa querida escola, quando todos participaram da palestra proferida pelo Frei Joaquim Nepomuceno, Diretor Pedagógico da SRE.
O Projeto já faz sucesso na escola, desde então, pois uma equipe fez apresentação do trabalho desenvolvido na escola em Belo Horizonte (Conte até 10). Mesmo assim com a fala do palestrante ficou mais evidente contínua necessidade de envolvimento de toda a equipe escolar, visando a Paz do educando, enfim de todos os seres humanos, promovendo juntos a Harmonia e a Paz.

segunda-feira, 4 de maio de 2015

ENCERRAMENTO DO PROJETO DE LEITURA 

Foi uma festa, os alunos estavam bastante entusiasmados.
Obrigado a todos que se empenharam na realização deste grande projeto.